kaosenlared.net

sehansuscrito163  quedan837 Objetivo 1000 suscriptor@s! 
03 Ene 2015

Cuba: 56º aniversário - A Revolução Viva Destacado

Escrito por  Opera Mundi
Valora este artículo
(1 Voto)
Durante este mês, apresentações e iniciativas artísticas tomam as ruas da Ilha caribenha.Triunfo da construção do socialismo a cada dia.Hasta La Victória Siempre

 

Cuba comemora 56º aniversário da revolução liderada por Fidel Castro

Opera Mundi

O 56º aniversário da Revolução Cubana foi comemorado na quinta-feira (1o) com apresentações artísticas e shows em Havana, que se estenderão até o fim do mês ao redor da ilha caribenha. A data celebra a vitória da guerrilha liderada por Fidel Castro contra a ditadura de Fulgencio Batista em 1959.

Além de concertos na capital, outras cidades também foram palco de eventos. É o caso de Santiago de Cuba – tida como o “berço” da revolução – que realizou uma “festa da bandeira” em homenagem à data.Chefes de Estado como o russo Vladimir Putin e o norte-coreano Kim Jong-un, além de líderes bolivarianos latinos também enviaram mensagens aos irmãos Castro em simpatia às celebrações.“Ao felicitar o povo cubano e em especial o seu presidente, Raúl Castro, afirmamos que hoje, mais que nunca, aprofundamos os esforços para a definitiva consolidação da verdadeira união de todos os povos da América Latina e Caribe em um só caminho de solidariedade e irmandade”

Nicolas Maduro em nota enviada pela chancelaria venezuelana, segundo o Correo del Orinoco.

Na quarta-feira (31/12), o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, enviou uma carta aos irmãos Castro, antecipando as celebrações da data. “Há 56 anos, entravam os revolucionários do mundo a Havana, com Fidel à frente, em essa experiência singular de liberação “, recordou o mandatário.Em sua última edição do ano, o jornal oficial do partido comunista cubano, Granma, ressaltou que, em 2014, “Cuba estreitou vínculos em matéria de política exterior com diferentes nações”, destacando o reestabelecimento de relações bilaterais com os Estados Unidos.Em 17 de dezembro de 2014, Raúl Castro e Barack Obama surpreenderam a comunidade internacional ao anunciar uma reaproximação diplomática entre os dois países. 

Uma das medidas tomadas – e celebradas na quinta pelos cubanos – foi a libertação dos últimos três espiões do grupo dos “Cinco Cubanos” que estavam presos na Flórida. Em troca, Havana libertou o espião norte-americano Alan Gross.

 

Modificado por última vez en Sábado, 03 Enero 2015 13:55

You have no rights to post comments